Um cheirinho a Nancy!!

Um pouco sobre a minha vida...antes de mais nada!
Nasci a dia 23 de janeiro de 1998...tal como muitos dos casais fui uma filha desejada!
Mas mal sabiam os meus pais que o destino deles estaria prestes a mudar...cresci e cheguei á fase das primeiras doenças (aquelas que todas as crianças têm: exemplo.varicela, febre e até mesmo a primeira gripe).
(A minha mãe)-"Mimó a filha tem umas borbulha esquisitas, e ela só se cossa, será varicela?", bem foi aqui que a minha vida começou a dar a cambalhota, a minha varicela não foi uma varicela fácil por assim dizer, esta além das borbulhas espalhadas no meu corpo, causou-me febres das altas, das quais me levaram para o hospital...tempos esses difíceis para a minha família toda, mas em especial para os meus pais, sendo eu a primeira filha deles!
Quando cheguei ao hospital e fui vista pelos médicos estes disseram que a minha varicela era igual ás outras e que não havia problema para tanto alarido da parte dos meus pais e que eu podia voltar para casa...em casa...a minha febre não baixava e a minha mãe com o seu "dedo que adivinha" disse ao meu pai que o melhor seria voltar ao hospital e exigir que os médicos me vissem com urgência...novamente no hospital...quando lá cheguei  os mesmos médicos que me  tinham atendido da ida anterior ao hospital, desta vez viram-me com outros olhos e também eles acharam que algo não estava bem, tanto que fui internada de urgências para os cuidados intensivos na pediatria!

A minha varicela tinha se agravado, o que levou tudo isto a uma sepsis mais propriamente uma septicemia (ou seja uma doença que se agrava para pior, e em alguns casos leva a pessoa á morte o que fez com que o meu cérebro aumenta-se de tamanho e o meu nervo ocular esquerdo rebentou, não ouve nada a fazer quanto ao meu olhinho esquerdo, e tive que me adaptar e crescer com isso...desde esse dia nunca mais voltei a ter visão do olho esquerdo e também não faço ideia o que seja ter visão do mesmo!
Depois da doença ter se ido embora, eu ter estado em recuperação em casa (com idas constantes ao hospital/ médico), eu perguntei muitas vezes aos meus pais o é que eu tinha no olho para não poder ver do mesmo, e sempre achei que era deficiente...fui repreendida muitas vezes por achar isso!

Hoje tenho 17 anos e já lido com isto de uma maneira mais suave, é certo que ainda me incomoda ter pessoas a olhar para mim devido ao meu olho (como o nervo rebentou o meu olho não é fixo, ou seja mexe sozinho, praticamente nunca está coordenado com o direito, salvo raras exceções), mas foi preciso uma luta muito grande para me adaptar a tal coisa.Também não vejo 3D coisa que eu adorava ver ou ter a mesma sensação que as outras pessoas "normais", pois fico triste quando vou ao cinema e não têm o filme que eu quero em 2D, e tenho que lidar com as pessoas à minha volta a rirem-se e a divertirem-se enquanto eu vejo tudo 2D. (está claro que tenho que usar os óculos 3D, para poder ver o filme com alguma nitidez, mas saiu dos cinemas com uma dor de cabeça tremenda por ter estado a esforçar o meu olhinho direito).

Apesar de tudo isto ter acontecido, cresci saudável e sem mais preocupações em termos de saúde.
Vou regularmente ao "Doutor dos Olhos", para garantir que tudo esteja nos seus conformes...já me puseram a opção de operar o meu olho e pô-lo no sitio. Mas como é só para uma questão de estética, e não para me porem a ver (pois ainda não existe, transplantes de nervos oculares), eu decidi que não a quero realizar, apesar de ter pensado muito no assunto. Entendi que lá por fazer ou não a operação, quando arranjar um "alguém" que goste de mim tal igual como eu sou, este não se irá importar que eu tenha ou não feito a bendita da operação!

É certo que tive a minha paixão de infância que mesmo, na altura eu tenha sido criança o rapazito (Vasco) enquanto frequentou a mesma turma que eu durante 2 anos não me largou do pé (isto passou-se no 1º e 2º ano escolar-1ºciclo), até que mudamos ambos de escola e nunca mais soubemos nada um do outro...
Desde então que procuro um "alguém", que me queira verdadeiramente tal como sou....mas tem sido uma jornada um tanto ou quanto difícil. Mas acredito piamente que esse dia irá chegar muito em breve, irá acontecer quando eu menos esperar.

Resumindo, hoje estou a formar-me em design gráfico...o meu objetivo é acabar o curso, por ventura arranjar trabalho o quanto antes e está claro encontrar esse alguém, posteriormente pretendo ter filhos e a minha própria casinha.

Fim